05 junho 2013

Sobre o uso de Tatuagens, Piercings. Alargadores e Afins...


Tenho o privilégio de pastorear uma igreja onde 75% é constituída de jovens entre 12 e 27 anos média de idade. Logo, são inevitáveis as perguntas e os questionamentos sobre diversos assuntos, mas, principalmente sobre o universo em que eles estão inseridos. Recentemente chegou alguns questionamentos do tipo: pastor fazer tatuagens no corpo, usar piercings, alargadores e coisas do tipo é pecado? Pensei comigo é claro que não! E fui pegando a bíblia e me lembrando de alguns versículos para contextualizar o que acabara de pensar como resposta:

“E, chamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei: O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas, o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.” Mateus 15.10-11

“Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças, porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada.” I Timóteo 4.4-5

“Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo, nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. Como também eu, em tudo, agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar.” I Coríntios 10.31-33

Antes é bom entender o que é Pecado: a literatura teológica o define como errar o alvo. Baseado na etimologia da palavra grega que tem esse significado. Porém, dentro do conceito bíblico espiritual costumo ensinar no CTPV que pecado é tudo aquilo que afasta o homem de Deus ou tudo que produz condenação e que prejudica o discernimento do homem e o faz escolher o errado como se fosse certo ou acreditar que está acertando mesmo que esteja errando. De uma forma o de outra as consequências evidenciarão o pecado e para a falta de conhecimento da verdade, o resultado do erro surge como um cruel professor, fazendo as pessoas aprenderem pelo sofrimento o que na maioria das vezes é profundamente desgastante espiritualmente e emocionalmente.

Não encontro nas escrituras nada que eleve o uso de piercings, tatuagens no corpo, alargador e afins ao status de pecado. Todavia quero levantar alguns pontos que considero importante para quem tem atitude e para quem pensa que tem atitude. E sobre o que pode se tornar pecado, não pelo uso, mas pela disposição mental de quem usa seja qual for o objeto ou imagem:
  • Vou fazer uma tatuagem porque desejo me assemelhar a turma que integro para não me sentir excluído;
  • Vou fazer ou fiz uma tatuagem para chamar a atenção, já que nesses últimos anos tenho percebido que não tenho sido percebido e isso acaba me deixando "down";
  • Vou fazer uma tatuagem porque quero mostrar que tenho atitude, e realmente é o que sou por DENTRO, e não uma tentativa de seguir mais modismo?

A psicologia explica que a maioria dessas exposições chamadas de "expressões tribais" é uma necessidade ou predisposição mental para se tornar mais forte ou enviar sinais externos para dizer: olhem pra mim eu sou diferente. Estudos feitos com grupos indígenas mostraram que os índios se tatuam por vários motivos, aqui destaco algumas delas: impressionar a futura esposa (o) ou para guerrear numa tentativa de mostrar força e intimidar o inimigo. O que quero dizer com isso? É que para os índios isto é necessário, faz parte da vida deles...

Se a galera se tatua, usa piercings e afins apenas para criar uma realidade virtual, e se identificar com os iguais que agem e pensam da mesma forma, nunca produzirão o efeito real que é sentir prazer em si mesmo...Na verdade se o desejo é ser diferente por que tanto esforço para ficar igual há outros que já agem assim...?

Ser diferente não tem nada haver com atitude externa. Nem com a opinião externa. Ser diferente é um estado de Espírito. Que não interessa a ninguém, mas somente a você mesmo. O mais importante é entender que você é diferente pra você mesmo e não para que outros vejam... Porque quando faço qualquer coisa para impressionar o próximo ou mostrar que sou melhor que ele porque tenho uma “atitude diferente”, certamente já estou pecando, e o uso do simples objeto ou da imagem materializa o meu orgulho e exacerba a minha vaidade e me credencia a pecar.

Para que os que são de Cristo e que tem a mente espiritual a pergunta que deve ser feita é esta: o que faço seja o que for tem como alvo glorificar a Deus ou me glorificar? Porque a palavra afirma que somos suas criaturas e fomos criados para a sua glória! E somos também suas propriedades exclusivas! Efésios 1.11-12, Romanos 14.8

“Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesmo imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda.” Romanos 14.14

É bom entender que o pecado não está nos objetos ou na imagem e sim como estou usando-os. Qual é a verdadeira intenção...? Todavia é necessário sermos pessoas de atitudes, porém sem perder o EQUILÍBRIO e o FOCO: JESUS CRISTO!


Pr. Josean Dantas
Comunidade PV

4 comentários:

  1. Adorei o post! Me ajudou a ver de outra maneira as modificações corporais, além de mostrar que muitas vezes buscamos justificar nosso orgulho e vaidade, e camuflar nossas inseguranças. Obrigada!!! Fique com Deus

    ResponderExcluir

SABER +